sexta-feira, 5 de março de 2010

corpototal 24



(desenho de shelley jackson, "stomach", 1997)


Mulher azul de cabelo vermelho
Junto, bem junto à fonte do leite
Onde o umbigo se cobre de chocolate

te espero para cá dos oceanos longínquos
para cá dos paquetes, onde nasce o poente

o barulho das grandes cidades acalma
quando passas, todos sabem que vens
de longe de histórias que lhes inventaram
na cerca inclinada sobre a estrada de terra
batida ao lado da fonte onde bebes a água e
o leite fresco do verão intenso, falas do
poema mudo, na cidade velha, dizes fogo
e o poema foge de um lado ao outro do corpo
na agrimensura de cada célula capital e azul

José Gil

1 comentário:

Pedra do Sertão disse...

que imagens nos ficam com esta poesia! abraço