quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Poema de amor

(A meu amor lindo Solange)
 
pelo castelo te embarco de pedra
foge da linha se tens coração
evoca teu corpo de sereia sem mar
só pedra e sol, e norte e estio quente
carrega o teu lugar da árvore branca
mansa terra de adjectivos claros
só estou em ti como presença ausente

os sorrisos surgem no espinhaço
em que te afirmo, como suave, verde
tronco de vaca dócil junto à estrada
 
José Gil