segunda-feira, 21 de junho de 2010

sete a zero



(fotografia da vitória de portugal, retirada daqui)


vi-te, ó pretendida vitória
como o diamante, oiço-te em
todas as cidades e até nas
árvores – ouvi-te num país
sofrido – cerceastes o mais
pobre, despido ficará
cristiano como o leão da
festa com um pé e uma
cabeça bem clara

cavalos e serpentes desenho
em toda a relva até à raiz do
canto que inicia sempre a
folha de zinco, o espelho
tiago será o outro nome que
marca a voz crua

surgem imagens verdes do arbusto
da água – quero-te rio
inaudível, a minha cabeça
sonha – o que respira
unânime Queirós

ele corre áfrica como a alba
ele é o percurso que nos fala
outros nomes da cratera louca
sobretudo o futebol como o
cristal da sua arte

José Gil

1 comentário:

ღPat.ღ disse...

Eu conheço a emoção que sentiu... fiz um post falando desta marca fantástica em meu blog...

Torci com minha camisa Portuguesa com muito carinho, até o fim.

beijo